sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Prefácio

perdeu os baldes
ganhou uma pintura nova na fachada
perdeu a bateria desmontada no canto
ganhou duas almofadas
perdeu o Charles
ganhou o Mário
no mais
tudo igual
o mesmo cheiro
o mesmo gosto
os mesmos quadros
as mesmas fitas
as mesmas músicas
os mesmos prazeres
por mais que as coisas mudem
certas coisas seguem sendo minhas
nossas...
meus relatos seguem versados em páginas pintadas displicentemente

Um comentário:

Andréa disse...

nossas...porque não importa o lugar, a época, as caras novas, as mudanças, a nossa idade...nós seresmos sempre nossos!