quarta-feira, 28 de abril de 2010

Hey Jude

Muita música
Muita esperança
Muita veracidade
Muito complexo
Muito confuso
Muito bem montado
por que existiram muitas Janis
por que existiram muitos Hendrix
por que existiram muitas Yoko
por que existiram muitos Beatles
hoje eu gastei as ultimas lembranças que eu tinha de ti!
um filme de altos e baixos
um filme de idas e vindas
um filme de idealismos e comodismos
um filme como a vida
um filme "Muito"

Across the Universe

terça-feira, 27 de abril de 2010

Direita

Não gosto muito de discutir política. Acho que cada um sabe o que é melhor pra si! Acho também que, se todo mundo abaixasse a cabeça e trabalhasse dignamente não existiria pobreza.
Mas hoje eu recebi de novo por email (depois de alguns anos) este texto que acho extremamente válido pra explicar meu direitismo e meu favorecimento ao que gosto de chamar de capitalismo democrático.

Uma universitária cursava o sexto semestre da Faculdade. Como é comum no meio universitário, pensava que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza. Tinha vergonha de que o seu pai fosse de direita e, portanto, contrário aos programas socialistas e seus projetos de lei que davam benefícios aos que não o mereciam e impostos mais altos para os que tinham maiores ingressos de dinheiro. A maioria dos seus professores tinha afirmado que a filosofia dele era equivocada. Por tudo isso, um dia, decidiu enfrentar o pai. Falou com ele sobre o materialismo histórico e a dialética de Marx, procurando mostrar que ele estava errado ao defender um sistema tão injusto como o da direita. No meio da conversa seu pai perguntou: Como vão as aulas? Vão bem, respondeu ela. A média das minhas notas são 9, mas me custa muito trabalho consegui-las. Não tenho vida social, durmo pouco, mas vou emfrente. O pai prosseguiu: E a tua amiga Sonia, como vai? Ela respondeu com muita segurança: Muito mal. A sua média é 3, principalmente, porque passa os dias em shoppings e em festas. Pouco estuda e algumas vezes nem sequer vai as aulas.Com certeza, repetirá o semestre. O pai, olhando nos olhos da filha, aconselhou: Que tal se você sugerisse aos professores ou ao coordenador do curso paraque sejam transferidos 3 pontos das suas notas para as da Sonia. Com isso,vocês duas teriam a mesma média. Não seria um bom resultado para você, mas convenhamos, seria uma boa e democrática distribuição de notas para permitira futura aprovação de vocês duas. Ela indignada retorquiu: Por quê?! Eu trabalhei muito para conseguir as notas que tive, enquanto a Sonia buscava o lado fácil da vida. Não acho justo que todo o trabalho que tive seja, simplesmente, dado a outra pessoa. Seu pai, então, a abraçou, carinhosamente, dizendo: BEM-VINDA À DIREITA!!!!

Profissão

-Oi Douglas, qual tua formação?

-Eu sou Engenheiro de Plásticos!

-Puxa, que legal. E com o que tu estás trabalhando?

-Eu faço pesquisas científicas e tecnologicas sobre plásticos para a área da saúde.

-Nossa que interessante! Pode explicar melhor?

-Olha esse vídeo...



-Vocês não tem ideia a quantidade de tecnologia que está envolvida por trás de uma boa foda!!!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Coisa de racha

título e video se explicam!

domingo, 25 de abril de 2010

1998!?

queria postar algo antigo, anti-cultural e extremamente inútil.
segue abaixo!!! =D

sábado, 24 de abril de 2010

Folga

hoje eu vou descansar
cansei de estar cansado
acho que vou dançar outra música
relaxar com os deuses do pecado sonoro

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Wonderland

Eu gosto do gosto da sinseridade
e uso sem pudor algum
Quer mesmo saber a verdade?
Engraçado, mas não de morrer de rir
Dramático, mas não de morrer chorando
Psicodélico, mas não pra entrar em transe
Uma Alice sutil
Uma Rainha de Copas esplendorosamente cruel
Uma Rainha Branca cômica de tão perfeita
Um Chapeleiro de tirar o chapéu
E o gato
ah, o gato
só uma coisa pra recomendar ao gato:
um psicólogo
crises de identidade sem fim
que tornam o filme uma convenção de distúrbios,
uma delicosa confusão mental
Terceira dimensão...
Mais leve que Avatar
Mais atraente que Era do Gelo
Mais adorável que qualquer filme de roteiro adaptado que eu já vi!
Pode não ser digno de Oscar
Pode não ser digno de Hoffmann
Mas cativa!
E como cativa!
Vale muito a pena!



PS.: quando as luzes acenderem, permaneçam sentados, de óculos, e apreciem os créditos! O jardim que se forma a sua frente é simplesmente fenomenal... mesmo com as luzes acesas!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

pré-aniversário

Mente vazia
desfruto do ócio
a beira da inutilidade

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Keka

Bateu uma saudade sem fim!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Chá

23 de abril...
00:10
poltrona I9...
João Wallig, 1800...
sessão em silêncio...
Alice adentra a tela...
Feliz Aniverário, Douglas!

Nham nham

existem coisas que não se encontram no mercado comum!!!


segunda-feira, 19 de abril de 2010

o filho do homem

Dilema do vazio
incompreendido
apontado
taxado como insensível
eu posso me dar ao luxo de não gostar do que a mim pertence?
muito obrigado!
apenas sinto um vazio
como se uma lista de desejos
nunca fosse ser completa
os objetivos se alcançam ao largo
mas a realização tem urgência
necessidade de colher frutos
e a cada dia de Jorge
entro no dilema do vazio
enquanto a lista não estiver completa
vou continuar não gostando do que a mim pertence
e o segundo dilema surge:
se a cada ano a lista aumenta
ela dificilmente estará completa
então me leva a crer
que nunca vou gostar completamente do que é meu
os brancos apontam nas têmporas
os calos se debruçam nas mãos cansadas e ociosas
o coração bate num ritmo mais complacente
é o tempo que continua me comendo
e ele que me coma
de frente, de trás
com ou sem meu consentimento
ele come Larissas
ele come Lidianes
ele come Jéssicas
ele come Rafaéis
ele come a mim
mas não completa a bendita lista
que traz no período [que é muito meu]
a constância
a insipidez
a relevância
desse dilema do vazio
Feliz Aniversário?!

domingo, 18 de abril de 2010

Versos

curtos
breves
escassos
sucintos
imprecisos
inconstantes
independentes
todo mundo passa
por crises poéticas
impodutivamente versadas

Volver

Almodovar me deu ela!

sábado, 17 de abril de 2010

Justificativa

auto explicativa!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Chocado

Grammy Awards 2010 oppening number.
Take a picture Hollywood.
I wanna be a star!
Thank you.
Love you.
Sir Elton John.
How the hell does she can?!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Professor

A sagrada arte de lecionar
que eu insisto
e absorvo
a cada dia em que estou
em frente a uma sala de aula.
Razões óbvias que parecem ocultas
por detrás de cada descoberta.
Simplesmente ensinar
um ponto de vista tortuoso
sobre o que parece reto.
Assimetria da felicidade.
Ortopedia da realização

terça-feira, 13 de abril de 2010

Las Bibas From Vizcaya

Porque um pouco de besteirol não faz mal pra ninguém...


O Mito

Sequer conheço fulana,
Vejo fulana tão curto
Fulana jamais me vê,
Mas como amo fulana.

Amarei mesmo fulana?
Ou é ilusão de sexo?
Talvez a linha do busto,
Da perna, talvez o ombro.
Amo fulana tão forte,
Amo fulana tão dor,
Que todo me despedaço
E choro,menino, choro

Mas fulana vai se rindo...
Vejam fulana dançando
No esporte ele está sozinha
No bar, quão acompanhada.

E fulana diz mistérios,
Diz marxismo, rimmel, gás.
Fulana me bombardeia,
No entanto sequer me vê.

E sequer nos compreendemos,
É dama de alta fidúcia,
Tem latifúndios, iates,
Sustenta cinco mil pobres,

Menos eu...que de orgulhoso
Me basto pensando nela
Pensando com unha, plasma,
Fúria, gilete, desânimo.

Amor tão disparatado,
Desbaratado é que é...
Nunca a sentei no meu colo
Nem vi pela fechadura.

Mas sei quanto me custa
Manter esse gelo digno,
Essa indiferença gaia, e não gritar:vem, fulana!

Como deixar de invadir
Sua casa de mil fechos
E sua veste arrancando
Mostrá-la depois ao povo

Tal como deve ser:
Branca, intata, neutra, rara,
Feita de pedera translúcida,
De ausência e ruivos ornatos.

Mas como será fulana,
Digamos, no seu banheiro?
Só de pensar em seu corpo,
O meu se punge...pois sim.

Porque preciso do corpo
Para mendigar fulana,
Rogar-lhe que pise em mim,
Que me maltrate...assim não.

Mas fulana será gente?
Estará somente em ópera?
Será figura de livros?
Será bicho? saberei?

Não saberei? só pegando,
Pedindo: dona, desculpe,
O seu vestido, esconde algo?
Tem coxas reais? cintura?

Fulana às vêzes existe
Demais: até me apavora.
Vou sozinho pela rua,
Eis que fulana me roça.

Mas não quero nada disso.
Para que chatear fulana?
Pancada na sua nuca
Na minha que vai doer.

E daí não sou criança
Fulana estudo meu rosto
Coitado: de raça branca
Tadinho: tinha gravata

Já morto, me quererá?
Esconjuro, se é necrófila...
Fulana é vida, ama as flores,
As artérias e as debêntures.

Sei que jamais me perdoara
Matar-me para servi-la.
Fulana quer homens fortes
Couraçados, invasores.
Fulana é tão dinâmica
Tem um motor na barriga.
Suas unhas são elétricas,
Seus beijos refrigerados,

Desinfetados, gravados
Em máquina multilite.
Fulana, como é sadia!
Os enfermos somos nós.

Sou eu, o poeta precário
Que fêz de fulana um mito
Nutrindo-me de petrarca,
Ronsard, camões e capim;

Que a sei embebida em leite,
Carne, tomate, ginástica
E lhe colo metafísicas,
Enigmas, causas primeiras.

Mas, se tentasse construir
Outra fulana que não
Essa de burguês sorisso
E de tão burro esplendor?

Mudo-lhe o nome: recorto-lhe
Um traje de transparência;
Já perde a carência humana
E bato-a; de tirar sangue.

E lhe dou todas as faces
De meu sonho que especula;
E abolimos a cidade
Já sem peso e nitidez.

E vadeamos a ciência,
Mar de hipóteses.a lua
Fica sendo nosso esquema
De um território mais justo.

E colocamos os dados
De um mundo sem classe e imposto;
E nesse mundo instalamos
Os nossos irmãos vingados:

E nessa fase gloriosa,
De contradições extintas,
Eu e fulana, abrasados,
Queremos...que mais queremos?

E digo a fulana: amiga,
Afinal nos compreendemos.
Já não sofro, já não brilhas,
Mas somos a mesma coisa

(uma coisa tão diversa da que pensava que fossemos.)

Carlos Drummond de Andrade

Os primeiros versos geniais a gente nunca esquece!


segunda-feira, 12 de abril de 2010

Best Ever

O filme perfeito...
existe?
talvez sim
o filme perfeito precisa
momentos dramáticos
momentos eróticos
momentos cômicos
momentos românticos
momentos tristes
momentos felizes
momentos emotivos
e, claro
terminar da melhor maneira possível
a música memorável
e o orgasmo perfeito
com vocês...
Shortbus

Ausência

cabeça nos livros.
período de versos vazios.
tempo de mente cheia.

sábado, 10 de abril de 2010

Verdades

Quer saber? to cansado.
Vendo a ti vejo a mim!
E vejo o quanto preciso mudar.
A política do desapego tem que funcionar de alguma maneira.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Will and Grace

Eu definitivamente não sei lidar com o fim.
Sempre choro!
e sempre fica aquele amargo de inssaciedade no fundo da garganta.
Foi assim com O Senhor ds Anéis.
Foi assim com A Noviça Rebelde.
Foi assim com O Símbolo Perdido.
Foi assim com Will and Grace.
Hoje eu vi o ultimo capitulo da série.
Porque eu passei os dois ultimos meses
vendo toda a série.
E chorei.
Três vezes.
O motivo do pranto? As semelhanças com a vida.
O reator do pranto? Segue abaixo.

Chicken Little



Pior que eu comecei a ouvir os albuns e comecei a gostar muito!!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Larissa

acho que a vida anda passando a mão em mim
a vida anda passando a mão em mim
acho que a vida anda passando
a vida anda passando
acho que a vida anda
a vida anda em mim
acho que há vida em mim
a vida em mim anda passando
acho que a vida anda passando a mão em mim

e por falar em sexo quem anda me comendo
é o tempo
na verdade faz tempo mas eu escondia
porque ele me pegava à força e por trás

um dia resolvi encará-lo de frente e disse: tempo
se você tem que me comer
que seja com o meu consentimento
e me olhando nos olhos

acho que ganhei o tempo
de lá pra cá ele tem sido bom comigo
dizem que ando até remoçando


Viviane Mosé

Gross



E pela minha lei, a gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país

Furini


Te amo pelo que tu tens, pelo que tu és, pelo que tu representas.
Te quero ao meu lado, na minha frente, nas minhas costas.
Te pego pela mão, pela cintura, pelos peitos.
Te respiro pelo nariz, pela boca, pelos poros.
Te anseio como ontem, como hoje, como amanhã.
Te presenteio com vida, com cambalhotas, com versos rústicos.
Te procuro pela rua, pela chuva, pela fazenda.
Te encontro em shortbuses, em chicos, em prefácios.
Te necessito
Como se não houvesse mais ninguém no mundo que fosse capaz de satisfazer cada anseio.
Como se o mundo inteiro fosse inapto a entender meus devaneios.
Como se tu fosse o único ser a decifrar minhas loucuras e minhas inverdades.
Te amo pelo que tu tens, pelo que tu és, pelo que tu representas.
Te amo, pêlo!
Te amo!
Teu!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Períodos

Não precisa de desculpas
para dizer tudo o que sentes
só preciso de pretextos
para te dar o que precisas


terça-feira, 6 de abril de 2010

SciSis. Inc.

seriam os Bee Gees do novo milênio!?


Torres

cheiro de poesia
gosto de sobriedade
toque de neblina
som de aproximação
visão de saciedade
imperativo
manipulador
controlador
ciumento
possessivo
afetivo
não preciso dizer mai nada!

sábado, 3 de abril de 2010

Keka, Kel, Vini, Marci, Lidi

to matando as saudades que me comsumiam!!!
volto outro dia!