sexta-feira, 26 de março de 2010

Pílulas de Loucura

eu tenho segredos
guardados em gavetas imaginárias
pequenos segredos
que estavam em gavetas grandes demais
grandes segredos
qua já não mais cabiam nas gavetas
não sei mais de tamanhos
só sei dos segredos
e das gavetas
segredos capsulados
em membranas de poli ácido lácticos
encurralando Trummans e Adlers
enclausurando Saballas e Furinis
enjaulando veredas e inverdades
Ah, as inverdades
acho que cansei das inverdades
malditas inverdades
eram elas que não cabiam nas gavetas
e acompanhadas das verdades
enchiam minhas pílulas de loucura de maneira tal a não mais esconderem os segredos
Está na hora de trocar de gavetas
Aqui vou revelar meus segredos
com requites de inverdades

3 comentários:

Anônimo disse...

Eeeeiiitaaa!!!


Onde estava escondida toda essa compulsão obcessiva literária, divinamente expressada?!


Muito bom!!!


Seja bem vindo ao teu mundo vigiado!

larifurini disse...

"Tenho gavetas silenciosas em meu peito que parem universos quando estou tempestade!"

larifurini disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.